top of page

Depressão: atividade física é remédio

Exercícios, mesmo leves, ajudam a prevenir e tratar a doença.


Atividade física é remédio.

Um corpo fisicamente ativo torna a mente mais forte para enfrentar problemas do dia a dia.


Melhorar a saúde física é importante para reduzir a incidência de doenças crônicas, como diabetes tipo II, síndrome metabólica e doenças cardiovasculares, mas também contribui para a saúde mental. Afinal, nós somos uma unidade: corpo e mente.


A população brasileira tem sido cada vez mais acometida pela depressão. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é o segundo com maior número de depressivos, com 5,8% da população, ficando atrás somente dos Estados Unidos.


O país também é o que tem maior prevalência de ansiedade no mundo: 9,3%. Os transtornos de ansiedade incluem fobia, transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático e síndrome do pânico.


Especialistas têm alertado para uma epidemia de transtornos e doenças mentais, responsáveis por sofrimento e queda na qualidade de vida.


Depressão e aumento de peso

A associação entre obesidade e transtornos depressivos é comum e, infelizmente, uma armadilha cíclica. A imagem corporal negativa percebida e as inseguranças podem levar a comportamentos não saudáveis, como alimentação exagerada, baixa autoestima e aumento do estresse mental.


Os sintomas depressivos podem afetar negativamente a saúde física por meio do desenvolvimento de transtornos alimentares ,aumento do isolamento e a diminuição da atividade física.

Causas do ganho de peso

Os adultos brasileiros continuam ganhando peso ano após ano. 61,3% dos brasileiros estão acima do peso, o que significa que grande parcela da nossa população está em maior risco de desenvolver condições crônicas de saúde.


Podemos atribuir o aumento da obesidade a 2 questões principais:

Estilo de vida sedentário: a tecnologia é uma bênção e uma maldição. Podemos ter qualquer coisa que quisermos entregue à nossa porta e isso está afetando nossa saúde.


Dieta rica em calorias e pobre em nutrientes: assim como viver um estilo de vida sedentário, a dieta é o resultado de estar muito ocupado e desejar as coisas imediatamente. Geralmente consiste na ingestão diária de alimentos processados e ricos em açúcar, sal e gorduras saturadas prejudiciais à saúde. Seguir uma dieta rica em alimentos integrais, incluindo frutas frescas, vegetais e gorduras saudáveis pode reduzir muito o risco de doenças cardiovasculares e ajudar a manter um peso saudável.


Custo psicológico do ganho de peso

Quer você tenha caído na armadilha da dieta fast food, ou seja muito sedentário (a), você sabe que o impacto do ganho de peso é prejudicial à saúde e pode começar a despertar sentimentos de desesperança.

O ganho de peso indesejado quase sempre leva a uma imagem corporal negativa. Já foi demonstrado em estudos que a imagem corporal desempenha um papel significativo nos distúrbios alimentares e de peso e foi associada ao comportamento depressivo.

O estresse psicológico está diretamente relacionado ao aumento dos níveis de cortisol, que tende a fazer o corpo reter os estoques de gordura.

Embora a genética também possa desempenhar um papel no desenvolvimento da depressão ou no aumento do risco de obesidade e doenças crônicas relacionadas, há muitas coisas que você pode fazer todos os dias para reduzir o risco.


Pequenas mudanças em sua rotina normal podem ter um impacto significativo em seu bem-estar mental geral, como melhorar a dieta e aumentar os exercícios.


O que a atividade física pode fazer por você?


A boa notícia é que um estudo feito na Noruega durante 11 anos comprovou: atividade física, mesmo que leve, ajuda a prevenir e tratar a doença.

Na pesquisa, publicada, no periódico científico American Journal of Psychiatry, quase 34 mil noruegueses sem sintomas de ansiedade e depressão foram acompanhados por 11 anos. De acordo com os resultados, as pessoas sedentárias foram 44% mais propensas a ter depressão, em comparação àquelas que faziam pelo menos uma hora de atividade física por semana.


Já é amplamente conhecido o fato de que a atividade física, principalmente exercícios aeróbicos, feita por mais de 20 minutos, libera serotonina e neuroendorfina, substâncias responsáveis pela sensação de bem-estar.

Não é de admirar que o exercício tenha demonstrado fazer as pessoas se sentirem "mais felizes do que o dinheiro”, de acordo com uma pesquisa das universidades de Yale e Oxford.

Quando se movimenta, nosso corpo entra em equilíbrio. Passa a produzir uma série de substâncias anti-inflamatórias e a inibir as pró-inflamatórias, além de liberar hormônios capazes de proporcionar bem-estar, alegria e prazer.


A atividade física diminui ainda a resistência à insulina (adiando ou evitando diabetes tipo 2), melhora o funcionamento do coração e evita a perda de massa muscular, algo fundamental para ser ativo por toda a vida. Também é importante para a saúde mental e o sono.


Muitas vezes as pessoas desistem de começar porque focam na dor ou acham que se exercitar é apenas algo para perda de peso. Experimente!

Quando você se exercita:

1.Tem mais disposição para aproveitar a vida com quem ama

2.Tem menos estresse

3. O controle do peso é muito mais fácil

4. Sente menos mau-humor

5. Dorme melhor e tem mais energia

6. Ouvir músicas eleva a energia e aumenta o entusiasmo pela atividade física

Uma explicação para tal é que a música eleva os níveis de dopamina do cérebro, uma substância química que reforça a boa disposição, segundo um estudo publicado na revista Nature Neuroscience


Siga essas dicas na hora de montar a sua playlist e colha os frutos que a música tem para oferecer:

• Escolha músicas que você adora

Ignore os estilos que inspiram menos e escolha músicas que você gosta. Quanto mais uma música energiza você, melhor será o seu desempenho.

• Concentre-se nas músicas que fazem sentir bem

Você pode gostar de músicas românticas, mas para seus treinos escolha outro estilo. De acordo com a pesquisa publicada na revista Psychology of Sport and Exercise, a música animada e motivacional pode aumentar o seu desempenho.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page