top of page

COVID-19: Como e quando voltar a malhar após a cura




A atividade física é altamente recomendada para a saúde de qualquer pessoa. Porém, os possíveis efeitos do coronavírus no sistema respiratório e, principalmente, no coração, demandam cuidados extras na retomada de exercícios para quem se curou da Covid-19.

Quando retornar?


Para quem testou positivo, mas permaneceu assintomático

Deve-se evitar o treinamento físico por pelo menos duas semanas a partir da data do resultado positivo do teste e seguir rigorosas diretrizes de isolamento. Se a pessoa permanecer assintomática, a retomada lenta da atividade deve ocorrer após a cura, sendo necessário considerar o teste cardíaco se houver preocupação com o envolvimento cardiovascular na atividade.


Para desenvolveu sintomas leves ou moderados

Também é recomendada uma interrupção mínima de duas semanas de qualquer treinamento físico, só que essa pausa deve iniciar a partir do fim dos sintomas.

Não se sabe se o aumento do risco de lesão do miocárdio em pacientes hospitalizados com Covid-19 também acomete pacientes levemente doentes e que não foram hospitalizados; porém, é importante considerar a possibilidade de lesão cardíaca nesses casos, sendo necessários exames cardiológicos.


Para indivíduos recuperados

O ideal é realizar uma avaliação cardiovascular clínica cuidadosa em combinação com biomarcadores cardíacos e imagens. Outros testes, como a ressonância magnética cardíaca, o teste ergométrico ou monitoramento ambulatorial do ritmo, devem basear-se no curso clínico do paciente.

Sem sintomas e nenhuma evidência objetiva de comprometimento cardíaco, o retorno às atividades físicas, com acompanhamento clínico, pode ser feito.

Se o teste sugerir problemas cardíacos, o retorno deve se basear nas diretrizes do tratamento da miocardite.

Para aqueles que foram hospitalizados, mas cujos biomarcadores cardíacos e estudos de imagem estão normais

Descanso mínimo de duas semanas após a resolução dos sintomas, levando sempre em consideração testes cardíacos, seguidos por uma retomada gradual aos exercícios. Para pacientes que foram hospitalizados, ficando mais gravemente doentes, e tiveram lesões cardíacas associadas ao quadro de Covid-19

Recomenda-se o retorno à prática física de acordo com o tratamento da miocardite, mesmo sabendo que ela não representa a única possibilidade decorrente de alterações cardiovasculares.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page